Tantas Faces

quinta-feira, 8 de março de 2012

Me sinto só na cidade deserta...














Me sinto só na cidade deserta...
E ninguém me compartilha um vício, sou forasteiro.
Eu tenho na ventania um isqueiro
Para ascender do escuro que me acoberta

Nesse escuro em que tateio nada me liberta
Chove sal o dia inteiro!
Pérolas puras me escorrem das Ágatas e incerta,
(de o que fazer), deixo o meu Palhaço Arteiro

Brincar de as esconder
Com sua caixinha encantada...
Qual será a palhaçada...

que ainda agora ele vai fazer?!
Meus olhos atentos como criança,
aos seus segredos fantásticos e inventos da Esperança.


Nota: a paisagem é o Lago Fryxell, nos Montes Transantárticos, foto retirada da internet.

2 comentários:

  1. Te supera a cada vez que escreve.Sucesso sempre.

    ResponderExcluir
  2. Paula! Minha querida!! Tu traz luz sempre ao meu cantinho! Um grande abraço desta amiga que te tem imensa no coração! É uma alegria enorme compartilhar contigo, sempre, meus pensamentos! Um grande abraço!

    ResponderExcluir